Petrobras estuda construção de petroquímica na AL

O diretor da área internacional da Petrobras, Nestor Cerveró, disse hoje que a empresa estuda a possibilidade de investir na construção de uma central petroquímica na América Latina. Segundo ele, a estratégia é que a unidade tenha sinergias com as operações da Petrobras nos países em que atua e também com a nova perspectiva da companhia de investir no setor petroquímico. O diretor não quis informar para qual país o investimento está sendo programado, mas, descartou que seja na Bolívia, ou mesmo uma ampliação das unidades na Argentina."Temos orçados cerca de US$ 200 milhões para ampliação das nossas atividades petroquímicas no exterior. Isso inclui as unidades na Argentina, mas é um valor insignificante para a construção de uma unidade, que sempre envolve quantias bem mais elevadas", disse, referindo-se ao montante previsto para esse segmento no Plano de Negócios da estatal para o período de 2007 a 2012. Segundo Cerveró, o investimento em uma nova central petroquímica fora do País só será previsto no planejamento da empresa a partir de 2012. O diretor também desconversou sobre a possibilidade desse investimento ser na Venezuela. "A Venezuela não é a única a ter gás para ser utilizado numa planta como essa", disse, confirmando que seria este o combustível utilizado na planta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.