Petrobrás faz nova descoberta em Santos

A Petrobrás informou ontem que comprovou a presença de petróleo de boa qualidade em um poço no sul da Bacia de Santos, o que confirma as estimativas da companhia sobre o potencial de produção na costa paulista.

RIO , O Estado de S.Paulo

24 de novembro de 2011 | 03h05

Segundo a Petrobrás, a descoberta foi feita num poço conhecido informalmente como Patola, que fica numa área conhecida como Tiro e Sídon, na parte sul da Bacia de Santos. O poço está localizado a uma profundidade de 299 metros de água, num ponto a cerca de 200 quilômetros da costa do Estado de São Paulo.

"Análises preliminares indicam que esse petróleo possui a mesma qualidade daquele encontrado nos poços pioneiros", informou a Petrobrás, em nota. "Essa descoberta confirma o potencial de petróleo de boa qualidade nas porções de águas rasas no sul da Bacia de Santos."

O poço Patola fica a 3,8 quilômetros do poço descobridor no antigo bloco BM-S-40. Segundo a estatal, o reservatório fica a 2,1 mil metros de profundidade e teve a descoberta comprovada por meio de amostragens de petróleo em rochas do pós-sal.

Licitação. O chefe de gabinete da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Luiz Eduardo Duque Dutra, defendeu ontem a realização o mais rapidamente possível da 11.ª rodada de licitação de blocos exploratórios de óleo e gás. O empresariado do setor petrolífero também faz a reivindicação e sustenta que a permanência da indústria estrangeira no Brasil está ameaçada.

"É hora de retomar as licitações. É fundamental realizar a 11.ª rodada, para (desenvolver) as empresas, para os prestadores de serviço. A agência está preparada, esperamos só o ordenamento superior", afirmou ele, referindo-se à demora da autorização da Presidência da República para a organização da licitação.

A 10.ª rodada de licitação ocorreu em 2008. Desde então, a indústria do petróleo aguarda o novo leilão. A expectativa de que seria este ano frustrou-se. Duque Dutra participou do 7.º Fórum Ibef (Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças) de Óleo e Gás. / ALEXANDRE RODRIGUES e SERGIO TORRES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.