Petrobras ganha destaque em evento internacional

Em uma sala de imprensa lotada, uma repórter canadense ao fazer uma pergunta aos diretores da Petrobras afirma que a estatal brasileira é a "queridinha" do setor. O presidente da empresa, José Sérgio Gabrielli, interrompe a jornalista com um "muito obrigado", provocando risos dos presentes à entrevista coletiva da companhia à imprensa na Offshore Technology Conference (OTC).O trabalho da Petrobras na exploração de águas profundas e ultraprofundas, que resultou na descoberta de grandes reservas no pré-sal da Bacia de Santos, colocou a companhia em posição de destaque na maior conferência de petróleo do mundo, em Houston, Texas. O pré-sal é uma camada de reservatórios que se encontram no subsolo do litoral do Espírito Santo a Santa Catarina, ao longo de 800 quilômetros, e onde estão o campo de Tupi e as reservas de Carioca."A Petrobras é uma empresa muito bem administrada, tecnicamente e comercialmente. Eles são inteligentes e conquistaram boa posição em águas profundas. Estou muito impressionado a respeito da Petrobras pelo progresso fora de seu próprio país", afirmou o vice-presidente sênior da Chevron Corporation, Chuck Pierce, que fala em "boas chances" de a companhia brasileira crescer no mercado americano e em outros que lhe interessar.Em um congresso que teve como uma das principais discussões nos painéis técnicos os desafios de exploração em águas profundas, em razão dos elevados custos e da necessidade de avanços tecnológicos, a Petrobras deu aula, literalmente. Na tarde de terça-feira, um grupo de engenheiros da estatal apresentou aos participantes do evento o trabalho realizado no campo de Roncador, na Bacia de Campos. Com lâmina d''água entre 1.500 e 1.900 metros de profundidade, Roncador vai se tornar o campo com maior produção da estatal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.