Petrobras garante à ANP que não faltará gás de cozinha

O diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Sebastião do Rego Barros informou nesta quinta-feira que a Petrobras lhe garantiu que manterá o abastecimento de gás liquefeito de petróleo (GLP), o gás de botijão. A estatal vem ameaçando reduzir as importações do produto, que representam cerca de 20% do consumo nacional, o que poderia provocar problemas no abastecimento, segundo distribuidoras. ?Em nenhum momento me passou pela cabeça que uma empresa como a Petrobras tomasse uma decisão com essa sem certeza que o abastecimento será garantido?, afirmou Rego Barros. Segundo ele, executivos da Petrobras lhe disseram por telefone que irão manter as importações.A estatal vinham sinalizando desde agosto que pretende deixar de importar o produto para que as distribuidoras o façam. As empresas, porém, alegam que não têm condições de fazê-lo. No cerne desta disputa está o prejuízo que a Petrobras vem tomando por não poder repassar ao mercado interno o aumento nos custos do gás importado. O diretor-geral da ANP reconheceu que, com o controle nos preços do botijão de gás, as importações se tornam inviáveis. ?Está se praticando preços no mercado interno inferiores aos do mercado externo. No momento, preço é empecilho às importações?, afirmou. Ele disse que o modelo do mercado de petróleo prevê que outras empresas passem a importar também os produtos, além da Petrobras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.