Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Petrobras garante em nota abastecimento na Argentina

Fábrica da estatal foi fechada pelo governo argentino por irregularidades ambientais

Marina Guimarães, da Agência Estado,

25 de setembro de 2007 | 18h24

A medida de fechamento da unidade de armazenamento da Petrobras Energía, subsidiária da estatal brasileira na Argentina, não provocará grandes prejuízos para os negócios da companhia no país, segundo informou nesta terça-feira, 25, a empresa, em nota oficial. Segundo a estatal, o abastecimento de combustíveis não será prejudicado por causa da medida do governo de fechar parcialmente essa unidade. "Diante da inabilitação de um tanque e da zona de contêineres da Planta Dock Sud, imposta à noite pela Autoridade da Bacia Matanza Riachuelo, a Petrobras Energía S.A informa à opinião pública e aos seus clientes que garante o normal abastecimento de combustíveis ao mercado, enquanto intensifica o Pano de Controle Periódico de Integridade já em execução e em conhecimento das autoridades de forma tal a sanar no menor tempo possível as observações propostas", informa a nota. A unidade fechada está localizada dentro do denominado Polo Petroquímico Dock Sud, onde estão as demais empresas petrolíferas que também foram inspecionadas pela secretaria de Ambiente, entre as quais, a Shell. Há pouco mais de 15 dias, foram constatadas inúmeras irregularidades na refinaria da Shell e a empresa foi fechada por mais de uma semana. A medida da Secretaria de Ambiente e Desenvolvimento Sustentável que envolve a Petrobras foi de "forma parcial e preventiva, atingindo distintos setores da empresa", conforme nota do órgão. Segundo a Secretaria, a medida preventiva ocorreu principalmente pela constatação de vazamentos visíveis em tanques de depósitos. "Nas sucessivas inspeções, foram constatados 10 tanques de aproximadamente 20 mil litros cada um dispostos sobre solo natural e 75 tambores situados sobre concreto e sem o sistema de contenção primária correspondente", afirmou a Secretaria. Ainda segundo o órgão, "dentro do prédio foram encontradas 300 mangueiras fora de uso de postos de serviços, sobre solo de concreto e sem contenção". Conforme o governo, as medidas são para "preservar a integridade física dos habitantes da Bacia Matanza-Riachuelo", da zona de Dock Sud.

Tudo o que sabemos sobre:
Petrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.