Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Petrobras gastará US$ 400 milhões para renovar frota de helicópteros

A Petrobras vai renovar a frota de helicópteros que transporta passageiros e mantimentos para as plataformas de produção de petróleo da Bacia de Campos, no litoral norte do Rio. Serão 43 novas aeronaves contratadas a partir de 2003, em contratos que devem ultrapassar os US$ 400 milhões, segundo estimativa do diretor comercial da Helibras, Vincent Kieffer.O objetivo da Petrobras é reduzir a idade média da frota que atualmente tem cerca de 20 anos, de acordo com o gerente setorial de transportes de pessoas da estatal, Mauro Vítor da Silva Gomes. Além de reduzir riscos, aeronaves mais novas param menos para manutenção, reduzindo o índice de indisponibilidade da frota, que é de 20%, diz o executivo. Isto é, de cada 10 helicópteros, 2 estão sempre parados para manutenção. A meta da empresa é reduzir este número pela metade.A Petrobras usa atualmente 34 helicópteros para transportar uma média de 38 mil passageiros por mês entre as 94 plataformas de perfuração ou produção de petróleo que operam em Campos. A empresa não é dona dos helicópteros. A atividade de transporte é terceirizada, mas o edital de licitação do serviço define a idade da aeronave que será contratada.No momento, há três licitações em curso, que tiveram os prazos prorrogados devido à desvalorização do real. "Nós pagamos o serviço em reais, mas as operadoras de táxi aéreo têm muito do seu custo em dólar", disse Gomes. A empresa tenta encontrar uma alternativa para que os contratos não sejam prejudicados pela instabilidade da moeda.O incremento da indústria petrolífera brasileira anima a Helibras, única montadora de helicópteros do País, controlada pela empresa européia Eurocopter, empresa do mesmo grupo da fabricante de aviões Airbus. "As atividades de petróleo serão o maior mercado para helicópteros no Brasil daqui a alguns anos", prevê Kieffer, apostando no sucesso das mais de 40 empresas que chegaram ao País para procurar reservas de óleo e gás depois da abertura do setor, em 1997.Atualmente, os serviços públicos, como polícia, bombeiros e defesa civil, são os maiores compradores de helicópteros, seguidos do Exército e das empresas de táxi aéreo. "As reservas de petróleo, cada vez mais, são encontradas em águas profundas, longe da costa, o que cria uma demanda por helicópteros", diz o diretor da Helibras.

Agencia Estado,

18 de novembro de 2002 | 18h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.