Petrobras investe em combustível naval menos poluente

A Petrobras está tentando tirar proveito da preocupação mundial com a poluição causada pelo setor de transporte de cargas e está investindo no mercado de combustível naval de baixo enxofre, que cresce em ritmo acelerado. Um dos focos de seus esforços é a região do Mar do Norte, na Europa."A falta de rigor no cumprimento das regulamentações sobre combustível naval está influenciando negativamente a perspectiva do mercado e o padrão da demanda por combustível de baixo enxofre está mostrando ser uma dor de cabeça", afirmou o gerente para resíduos e estocagem da unidade da Petrobras Cingapura, Marco Tritto. "Nem todas as empresas na Europa estão cumprindo (as regulamentações sobre baixo enxofre)", disse Tritto.Em novembro de 2007, os Estados Unidos implementaram uma convenção internacional que exige que todas as embarcações que navegam pelo Mar do Norte, o Mar Báltico e o Canal da Mancha - a chamada Área de Controle de Emissão de SOX (óxido de enxofre) - usem combustível que não contenha mais de 1,5% de enxofre. Tritto observou que a Petrobras fez preparações intensivas antes de entrar no mercado europeu.Após a preparação, a Petrobras alugou da comercializadora holandesa de combustíveis Vitol um tanque de armazenagem com capacidade para 60 mil toneladas de combustível no Terminal Tanque Euro, em Roterdã, na Holanda, para servir ao mercado de combustível de baixo enxofre na Europa Ocidental, segundo Tritto. "Em setembro, nós fizemos nossa primeira entrega para a AP Moller-Maersk, a mesma companhia para a qual vendemos nossa primeira carga em Cingapura, em março de 2004. Agora somos fornecedores regulares de combustível de baixo enxofre na Europa."A Petrobras recentemente alugou um segundo tanque da holandesa Vopak e em breve também vai começar a oferecer combustível de alto enxofre na Europa.A petrolífera agora aluga tanques de armazenagem para quase 200 mil metros cúbicos de combustível no Terminal Helios de Cingapura. Um contrato de armazenagem que a companhia possui com a Chevron em Cingapura será encerrado até o fim deste mês. O grupo também é um grande fornecedor de combustível para a Argentina e o Uruguai. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.