finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Petrobrás investirá US$ 112 bi em 5 anos

Meta da estatal para o período 2008-2012 é alcançar a 5.ª posição entre as maiores petroleiras mundiais

Nicola Pamplona, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2015 | 00h00

A Petrobrás anunciou ontem um orçamento de US$ 112,4 bilhões para os próximos cinco anos, uma média de US$ 22,5 bilhões por ano. O valor consta do novo planejamento estratégico da companhia para o período 2008-2012, no qual a empresa estabelece como meta alcançar a quinta posição entre as maiores petroleiras mundiais - hoje está entre 10º e 15º, dependendo da classificação. A companhia também deslocou recursos para se firmar no mercado de biocombustíveis, liderando a produção de biodiesel e o comércio internacional de etanol.   Veja a história da Petrobrás    O orçamento é 29% superior aos US$ 87,1 bilhões do plano de investimentos 2007-2011, anunciado no ano passado. Segundo o presidente da companhia, José Sérgio Gabrielli, a diferença refere-se principalmente a projetos novos (US$ 13,3 bilhões), aumento de custos de projetos antigos (US$ 10,912 bilhões) e alteração da taxa de câmbio (US$ 4,224 bilhões). Ao todo, são 454 projetos, que devem ter índice de nacionalização de 65%, garantindo US$ 63,1 bilhões em contratos no Brasil.Em relação a planejamentos anteriores, as principais diferenças estão numa ''''visão global'''' da empresa, nas palavras de Gabrielli - que expande os investimentos para além do tripé América do Sul, Costa Oeste da África e Golfo do México - e em um maior foco nos biocombustíveis. Estes deixaram de estar sob o chapéu da diretoria de gás e energia e ganharam vida própria, com investimentos de US$ 1,5 bilhão até 2012. Contando com os recursos a serem investidos por parceiros, o valor pode chegar a US$ 4,6 bilhões.''''Queremos liderar a produção de biodiesel e participar da cadeia do etanol para fomentar a criação de um mercado internacional'''', disse Gabrielli. Ele estima que os biocombustíveis serão responsáveis por 25% do mercado mundial de combustíveis líquidos em 2020 - hoje, a participação está em torno dos 5%. A empresa estabeleceu como meta, para 2012, a produção de 1,2 bilhão de litros de biodiesel e a exportação de 4,75 bilhões de litros de etanol.Segundo o diretor de abastecimento da Petrobrás, Paulo Roberto Costa, há mais de 40 projetos de participação em usinas de álcool em análise. Nesse caso, a companhia pretende ter fatias minoritárias. Do orçamento total para o setor, a empresa separou US$ 690 milhões para a construção de dutos para o escoamento de álcool.A maior parte dos investimentos do planejamento estratégico irá para o segmento de exploração e produção, que recebeu US$ 65,1 bilhões, ou 58% do total. Com isso, a companhia pretende chegar a 3,494 milhões de barris de óleo equivalente (somado ao gás) por dia em 2012, um crescimento anual de 7,2%. A meta poderá ser atingida com a produção de grandes campos no Brasil, como Roncador, Marlim Sul, Papa-Terra e Jubarte, na Bacia de Campos, e de megaprojetos na Nigéria e no Golfo do México.Para 2015, a estimativa é que o volume de produção salte para 4,153 milhões de barris por dia, sendo 2,812 milhões no Brasil. O volume é cerca de 500 mil barris superior à projeção de consumo interno para aquele ano, de 2,337 milhões de barris por dia. ''''Estamos confortavelmente garantindo a auto-suficiência'''', disse Gabrielli A estatal incluiu no plano de investimentos mais uma refinaria, batizada de Premium, com capacidade para 500 mil barris por dia.Além disso, o plano reforçou a estratégia de retorno à petroquímica. A área recebeu um aumento de 30% no orçamento, em relação ao plano anterior, e receberá US$ 4,3 bilhões até 2012.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.