Petrobras mantém política de preços, diz Graça Foster

A presidente da Petrobras, Graça Foster, afirmou que a companhia segue com a proposta de buscar a convergência entre o preço dos combustíveis no Brasil e a cotação do petróleo no mercado internacional. "Essa é a prática internacional de quem opera no mercado de óleo e gás", afirmou ha pouco durante o evento Valor 1000, na capital paulista. "A política de preços da Petrobras é de médio a longo prazo", completou, descartando ajustes imediatamente após variações do petróleo no mercado internacional.

CIRCE BONATELLI, Agencia Estado

24 de agosto de 2012 | 00h06

Questionada sobre o tamanho da defasagem do preço do combustível no mercado interno, Graça evitou dar um detalhamento. "Esse numero depende de muitas variáveis", respondeu, citando questões como eficiência logística, origem das importações de óleo e volume dos estoques. "Esse é um numero que não interessa ao consumidor. E para nos, o importante é trabalhar para aumentar a eficiência, reduzir os custos e operar de forma mais eficiente, buscando a convergência", disse.

Graça afirmou também que 2013 será um ano com a economia mais favorável, impulsionando o consumo de combustíveis no pais. Por conta disso, a companhia seguira buscando aumentar a produção.

A executiva lembrou que 2012 é um ano de arrumação para a companhia, mas que ela deve "deslanchar" nos próximos anos. Graça acrescentou que o foco da Petrobras continuara sendo nas atividades de exploração e produção. "No ano que vem não teremos mudança nos projetos.

Tudo o que sabemos sobre:
Petrobrascombustíveispreço

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.