Petrobras muda edital para beneficiar empresas brasileiras

A Petrobras alterou os editais de contratação das plataformas P-51 e P-52 para aumentar a participação da indústria nacional nas licitações. Agora, as empresas nacionais terão de responder por no mínimo 75% do valor dos contrato do módulo de compressão de gás e dos contratos do módulo de geração de energia elétrica. Já os serviços de engenharia de detalhamento, a construção e a montagem dos módulos deverão ser integralmente realizados no Brasil.Para os contratos de construção do casco, planta de processo e utilidades ficou estabelecido uma participação mínima de 60% do valor dos "topsides" (conveses, planta de processo e utilidades), incluindo a integração com o casco e módulos. Foi incluída a obrigatoriedade de execução, no Brasil, da engenharia de detalhamento, da construção e montagem dos "topsides".Deverá também ser executada no País a integração dos "topsides" com o casco e com os respectivos módulos de geração de energia elétrica e de compressão de gás.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.