Petrobras não descarta novo aumento dos combustíveis neste ano

O diretor financeiro da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, não descartou a possibilidade de um novo aumento de combustíveis ainda este ano. Quando perguntado sobre se isso ocorreria, Gabrielli respondeu que "depende do mercado".Ele afirmou que a Petrobras não usa o conceito de alinhamento de preços com o mercado internacional. O diretor explicou que a empresa mantém a relação de preços dos derivados que produz com os mercados competitivos, "com a capacidade de conversão que nós temos e mantemos uma relação dos preços brasileiros com os preços internacionais no longo prazo, mas não traduzimos isso na flutuação diária dos preços internacionais".Questionado sobre a ocorrência de dois reajustes de combustíveis em um curto espaço de tempo, com as eleições municipais no meio desse período, Gabrielli também disse que "a eleição é um fenômeno político que afeta a economia tanto no Brasil quanto no exterior. Nós levamos em conta isso. Nós estamos no mundo real". Ele afirmou também que as eleições na Ucrânia estão afetando o preço do petróleo internacional nesse momento. Gabrielli disse ainda que o mercado internacional "está indo bem, mas ainda não está no nível que esperamos", para a empresa fazer novas emissões no exterior.Ministra também alerta sobre condições do mercadoOntem a ministra de Minas e Energia, Dilma Rousseff, havia dito que não haveria novos aumentos no preço dos combustíveis este ano. "Quando eu falo isso eu falo em fim de ano e primeiros meses do ano que vem. Agora, obviamente o Brasil não é uma ilha. E se o preço do petróleo explodir, nós temos de ver que providência vamos tomar. Mas até agora acreditamos que o preço do petróleo tende a se estabilizar", disse a ministra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.