Petrobras não quer redução da carga tributária

A Petrobras decidiu não aderir ao pleito da indústria petrolífera pela redução da carga tributária sobre a produção de petróleo e gás. O pleito é capitaneado pelas empresas privadas, que querem do governo medidas para tornar mais competitivas as descobertas de petróleo pesado em águas profundas no Brasil. "Estamos explorando e produzindo em termos competitivos. Não vejo razão para que a Petrobras vá pedir ao governo mudanças no regime tributário", disse o diretor de exploração e produção da companhia, Guilherme Estrella, em conferência telefônica com analistas de mercado. Além disso, acrescentou, a redução da carga pode prejudicar a estatal em termos de concorrência: se a empresa consegue vender produtos nas atuais circunstâncias e as outras não, explicou, não há porque entrar nesta briga. O diretor financeiro, José Sérgio Gabrielli, lembrou que a Petrobras tem custos muito baixos em suas operações no Brasil, o que garante competitividade mesmo com a atual carga tributária.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.