Petrobrás não reduzirá preço da gasolina no curto prazo

A Petrobrás não pretende alterar o preço da gasolina no curto prazo, a não ser que haja alterações no mercado internacional de petróleo. Foi o que disse hoje, no início da noite, o presidente da estatal, José Eduardo Dutra, em Vitória, onde foi para se encontrar com os empregados da companhia. Dutra disse que, ao contrário de análises independentes, a Petrobrás entende que o preço da gasolina no Brasil está equiparado ao preço internacional. "Por isso a Petrobrás não vai baixar o preço da gasolina hoje, com o barril de petróleo a US$ 29", declarou. Quando questionado se esse hoje era o dia 14 de julho ou a curto prazo, ele respondeu: "Não podemos ter um preço a mercê da volatilidade do mercado. Temos que ter um preço que dure pelo menos dois ou três meses". Perguntado se era esse o prazo para durar o preço atual da gasolina, Dutra foi evasivo. "O que eu disse não é uma definição de prazo, mas uma explicação de que o preço não pode ser alterado a cada dia em função da volatilidade do mercado", disse.

Agencia Estado,

14 Julho 2003 | 17h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.