Petrobras não vai comentar declaração de Lima, diz diretor

Segundo Jorge Zelada, estatal já informou em nota que são necessários mais estudos na área

Kelly Lima, da Agência Estado,

15 de abril de 2008 | 11h06

O diretor da área Internacional da Petrobras, Jorge Zelada, disse nesta terça-feira, 15, que a estatal não vai comentar "absolutamente nada" sobre as declarações dadas na segunda pelo diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Haroldo Lima, sobre a possibilidade de existirem cerca de 33 bilhões de litros na área de Carioca, no pré-sal da Bacia de Santos. O diretor destacou que a estatal já informou em nota sobre a necessidade de haver um maior número de perfurações na área citada para que exista uma avaliação mais precisa. Indagado sobre como teria ficado a imagem da estatal no exterior por conta da informação desencontrada entre a ANP e a Petrobras sobre o assunto, ele disse que ainda não tinha avaliação sobre isso. Ainda sobre o tema, questionado sobre a possibilidade de a estatal priorizar os investimentos na área do pré-sal e reverter possíveis quantias que seriam aplicadas no exterior para programas exploratórios nestas áreas, Zelada apenas lembrou que a estatal está sempre revendo seus investimentos e que a priorização do pré-sal será estudada na revisão de plano anual. "Estamos estudando ainda o que será feito", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.