Petrobras nega estudo sobre redução de preço da gasolina

A Petrobras negou, nesta quinta-feira, que esteja em estudo qualquer mudança no preço da gasolina e reafirmou que sua política de reajustes acompanha os preços internacionais, e não a oscilação dos preços. Conforme noticiado em fevereiro pela Agência Estado, desde novembro os preços da gasolina no Brasil estão 16% acima do cobrado no Golfo do México, segundo cálculos de especialistas.A diferença poderia estimular a estatal a baixar os preços da gasolina como forma de compensar a redução da mistura de álcool (de 25% para 20% do total da composição), que elevou o valor final do combustível vendido nas bombas. A estatal, no entanto, diz que os dados dos analistas nem sempre coincidem com os seus e que qualquer redução ou reajuste dependerá de a empresa entender que está caracterizada uma mudança de patamar nos preços internacionais.Nesta quinta-feira o Jornal do Brasil noticiou que a gasolina mais barata seria o principal motor da campanha de marketing que a estatal faria para anunciar a auto-suficiência em petróleo. Além de negar a redução nos preços, a Petrobras, por meio de sua assessoria de imprensa, afirmou que a informação é falsa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.