carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Petrobras nega 'falha de transporte significativa'

O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, negou hoje a ocorrência de alguma "falha de transporte significativa" que tenha favorecido o furto de computadores da companhia contendo informações sigilosas, originalmente alocados numa sonda na Bacia de Campos e que seriam transportados para Macaé (RJ). Gabrielli, que falou rapidamente com a imprensa ao acompanhar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva em visita a Vitória (ES), aproveitou para contestar a informação de que o caso teria levado o Planalto a congelar licitações para a exploração de petróleo no campo de Tupi. "Acho que não há falha de transporte. Não houve falha de transporte significativa. Há um procedimento usual de retirada de equipamentos da sonda", disse Gabrielli, que destacou que não se trata de transporte de dados, o que é feito por meio eletrônico. "O que houve foi uma retirada de equipamento de sonda, que precisa ser retirado. É um procedimento absolutamente normal." Gabrielli, que já havia inclusive comunicado à assessoria de imprensa da Petrobras que não falaria com jornalistas, foi obrigado a rever a decisão. Lula, ao encerrar sua conversa com a imprensa, ouviu o pedido para que o presidente da Petrobras falasse e emendou: "Fala, Gabrielli". Sem graça, o executivo acabou respondendo a algumas poucas perguntas. Em uma delas, rebateu a informação sobre o congelamento de licitações. "Não há congelamento de licitações pelo que me consta. A decisão sobre licitações tem um determinado âmbito. A investigação sobre o roubo tem outro âmbito. Não tem nada a ver uma coisa com a outra", declarou Gabrielli, que também disse considerar natural o fato de os dados estarem armazenados em computadores da Halliburton. "Os dados são da Halliburton. Os dados foram gerados pela Halliburton". Apesar da entrevista, Gabrielli repetiu sucessivamente que não iria detalhar o assunto. "Está em investigação o processo e eu acho que prejudica a investigação a especulação indevida."

CLARISSA OLIVEIRA, Agencia Estado

19 de fevereiro de 2008 | 19h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.