Petrobras negocia refinarias com Bolívia nesta sexta

O ministro de Minas e Energia, Silas Rondeau, informou que está sendo realizada uma reunião nesta sexta-feira, 20, em La Paz, na Bolívia, para discutir a questão da nacionalização das duas refinarias da Petrobras naquele país. Segundo Rondeau, participam do encontro dirigentes da estatal brasileira na Bolívia e autoridades do governo boliviano. "Faz parte do processo em que a Petrobras vai apresentar a avaliação dela", disse Rondeau explicou que as duas refinarias da estatal brasileira na Bolívia, foram adquiridas em leilão, a preços de mercado. O presidente boliviano, Evo Morales, tem dito que seu governo é que definirá o valor da indenização a ser paga à Petrobras pela nacionalização das duas refinarias. "A tese é de que se encontre um ponto de equilíbrio dentro da lógica do mercado", disse o ministro. Ele informou que o ministro de Hidrocarbonetos da Bolívia, Carlos Villegas, lhe disse que fará "todo o esforço" para garantir o abastecimento de gás ao Brasil. Rondeau disse que está acompanhando o desenrolar da ocupação do campo de gás de San Alberto, na cidade de Caparaí, no Sul da Bolívia. Os manifestantes que ocuparam na quinta o campo ameaçam cortar o fornecimento de gás para o Brasil. "Estou acompanhando. O governo boliviano garantiu que fará toda a gestão no sentido de debelar (a ameaça)", afirmou Rondeau. Ele ressaltou que o controle desse movimento popular é uma questão interna da Bolívia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.