Petrobras: nova descoberta é 'extremamente importante'

O diretor de Abastecimento e Refino da Petrobras, Paulo Roberto Costa, disse hoje que a nova descoberta de óleo leve na Bacia de Santos, divulgada ontem, é "extremamente importante". Segundo ele, são dois motivos principais que fazem a descoberta ser considerável. O primeiro deles é a leveza do óleo, de 36 graus API (sigla que identifica a classificação da qualidade do óleo), bastante mais alto do que a média nacional, abaixo dos 20 graus. A classificação máxima é de 50 graus API. Quanto mais perto desse número, de maior valor é o óleo. O segundo motivo, lembrou o diretor, é o fato de as reservas estarem localizadas em águas rasas, com apenas 235 metros de profundidade. "Esta tecnologia é um feijão com arroz para a Petrobras", comentou, lembrando que isso deverá reduzir os custos e antecipar o início da produção. Ele não quis especificar em quanto tempo pode se dar o início das operações. "O investimento vai ser muito menor, bem menos do que no pré-sal por exemplo, em que se tem lâmina d''água de dois mil metros e mais cinco mil metros de rocha." O investimento menor, segundo ele, "vai possibilitar que coloquemos em produção muito rapidamente".A distância da costa paulista, disse, não deve interferir nos custos, já que é aproximadamente a mesma em que se encontram outros blocos da área pré-sal, ou seja, cerca de 250 quilômetros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.