Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Petrobras: novas plataformas devem reduzir custos

A Petrobras tem como meta reduzir o custo de extração de petróleo em US$ 0,50 em 2008, com base por conta da entrada em produção de novas plataformas de produção. "A partir do momento que a plataforma começa a produzir em sua capacidade máxima, ela minimiza os custos com sua instalação e manutenção", afirmou o diretor financeiro da estatal, Almir Barbassa, em entrevista coletiva realizada hoje na sede da empresa no Rio de Janeiro.Segundo o executivo, estão previstas para a próxima semana a entrada em operação do FPSO Cidade de Vitória, para o módulo 2 do campo de Golfinho, na Bacia do Espírito Santo, e também a P-52 no campo de Roncador, no Rio de Janeiro. As duas plataformas têm capacidade de produção de 100 mil barris de petróleo ao dia (bpd) e de 180 mil bpd, respectivamente. Para dezembro, também entra em operação a plataforma P-54, no campo de Roncador, com capacidade de 180 mil bpd.Para Barbassa, o atraso na entrada destas plataformas e os problemas técnicos enfrentados pela estatal na plataforma P-50 não tiveram forte impacto porque "a empresa não perdeu, deixou de ganhar, mas este volume de produção só foi adiado para o próximo ano".MetaO gerente executivo Francisco Nepomuceno completou também que a P-50 já está produzindo 20 mil barris por dia a mais do que o esperado pela estatal para este ano. Ele admite, no entanto, que a cada dia de atraso a mais na entrada em produção das demais unidades, fica cada vez mais difícil de a estatal atingir ao pico de 2 milhões de barris por dia de produção até o dia 31 de dezembro, como havia anunciado anteriormente o diretor de Exploração e Produção da Petrobras, Guilherme Estrella.Ainda para este ano, segundo Barbassa, devem entrar em operação as unidades de produção da segunda fase do campo de Peroá, no Espírito Santo, responsável por 5 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia, e ainda o FPSO Cidade de São Mateus, no campo de Carupim, com capacidade de produção de 10 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia.

KELLY LIMA, Agencia Estado

09 de novembro de 2007 | 21h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.