Petrobrás: optantes do FGTS poderão comprar ações

Os bancos começarão a aceitar a inscrição dos optantes do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) nos Fundos Mútuos de Privatização (FMP) para compra de ações da Petrobrás, a partir da próxima segunda-feira. Mas não existe data definida para o leilão dos papéis. O optante do FGTS poderá se inscrever assim que os bancos passarem a oferecer os fundos nos mercado. Pelas regras do fundo, será possível usar até 50% do saldo da conta vinculada do FGTS. A data da oferta será fixada pelo Conselho Nacional de Desestatização, de acordo com a procura pelos papéis no mercado, tanto aqui como no Exterior. A inscrição, no entanto, deverá encerrar-se uma semana antes da data do leilão. Isso porque a Caixa Econômica Federal precisa realizar o levantamento do volume de recursos do FGTS a ser utilizado na compra das ações. Todo investidor poderá adquirir as ações com desconto de 20% no preço de compra. Para isso, deverá permanecer na aplicação por 12 meses. Se sair antes, arcará com a "taxa de resgate". Caso desista antes de seis meses, a taxa será de 20%; entre 6 e 12 meses, 10%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.