Estadão
Estadão

Petrobrás perde R$ 13 milhões por dia por não reajustar óleo diesel

Cálculos são do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIEE); estatal perdeu R$ 32 bilhões em valor de mercado após suspender reajuste

Fernanda Nunes, O Estado de S.Paulo

12 de abril de 2019 | 20h25

A Petrobrás perde R$ 13 milhões por dia ao manter o preço do óleo diesel inalterado em suas refinarias, segundo cálculo do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIEE). Na conta, o diretor da entidade, Adriano Pires, considera o volume de combustível vendido e o valor que deixa de ser acrescido ao valor de cada litro comercializado.

A Petrobrás anunciou na noite desta quinta-feira, 11, que não aplicaria o reajuste de 5,7% divulgado horas antes. O presidente da companhia, por meio da assessoria de imprensa, disse ter recebido um telefonema do presidente da República, Jair Bolsonaro, "alertando sobre os riscos do aumento do preço", mas reiterou nesta sexta-feira, 12, a posição de que a companhia mantém autonomia em relação ao governo.

Ações

decisão da Petrobrás de adiar por mais alguns dias o reajuste no preço do diesel, horas depois de ter anunciado um aumento de 5,7%, na quinta-feira, 11, jogou para baixo as ações da estatal no pré-mercado de Nova York e na B3, a Bolsa de São Paulo, nesta sexta-feira, 12. 

Ao fim do pregão, a Petrobrás sofreu uma perda de R$ 32,4 bilhões em valor de mercado. As ações ON fecharam em queda de 8,54%. Já os papéis PN recuaram 7,75%. Com a queda, a estatal encerrou o dia valendo R$ 361,499 bilhões.

Tudo o que sabemos sobre:
Petrobrásóleo dieselJair Bolsonaro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.