Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Petrobras pode criar novo polo com descoberta no Peru

Uma nova descoberta de gás natural em bloco da Petrobras na região norte do Peru poderá viabilizar a construção de um polo gasoquímico que a companhia vinha estudando para a região há, pelo menos, dois anos. Nenhuma das empresas comenta oficialmente o assunto, mas fontes afirmaram que há a intenção, desde que os reservatórios se demonstrem viáveis econômica e comercialmente. A descoberta foi anunciada anteontem pelo presidente peruano Alan Garcia e confirmada ontem pela estatal brasileira.

AE, Agencia Estado

07 de novembro de 2009 | 12h14

No entanto, a Petrobras não confirmou os dados informados pelo presidente de que a área poderia atingir a até cinco trilhões de pés cúbicos de gás natural, ou 140 bilhões de metros cúbicos. O volume é equivalente a um terço do total das reservas de gás do Peru hoje, na casa dos 17 trilhões de pés cúbicos e, segundo Garcia, poderia atender às necessidades de gás do Peru até 2050.

De acordo com a Petrobras, foi concluída a perfuração de um primeiro poço do Bloco 58, na província de Cuzco. "As amostras obtidas estão em fase de análise para que possa ser confirmada a comercialidade do bloco e calculada uma estimativa de volume de gás natural. A expectativa é de que a análise dos dados seja concluída nas próximas semanas para que então seja avaliada a comercialidade da área", informou a companhia, em comunicado ao mercado.

A Petrobras tinha planejado investir no Peru este ano US$ 100 milhões, principalmente na perfuração do bloco 58, e ainda no bloco 10, em que também possui 100% de participação. Segundo fontes, a estatal não descarta disputar a nova licitação de 17 blocos que o governo peruano deve fazer entre o final deste ano e o início de 2010. O Peru representa hoje 17,7% das reservas internacionais da Petrobras, a segunda maior produtora de óleo e gás no país. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
gásPetrobrasPerupolo gasoquímico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.