Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Petrobras poderá explorar petróleo na Argélia, anuncia Dilma

A Petrobras assinou memorando de intenções para participar da exploração de petróleo na Argélia, afirmou hoje a ministra Dilma Roussef. Segundo ela, não existe ainda um prazo definido para que isso ocorra, mas a possibilidade é "excelente" em sua opinião. Segundo ela, a exploração seria feita em parceria com a estatal argelina Sonnatrech. Além da Petrobras, a estatal também convidou outras empresas como Statoil e Pemex para participar de seu processo de abertura do setor. "O petróleo da Argélia é de altíssima qualidade e haverá certamente grandes vantagens para o Brasil se isso ocorrer. Os argelinos pelo menos se mostraram bastante interessados na capacidade técnica da Petrobras em exploração em grandes profundidades", comentou a ministra que esteve na Argélia entre a última sexta-feira e quarta-feira. O memorando de intenções faz parte de um programa desenvolvido simultaneamente entre o Ministério de Minas e Energia e o Ministério de Planejamento e Desenvolvimento para diminuir o déficit da balança comercial e entre o Brasil e a Argélia. Hoje o Brasil importa cerca de US$ 1 bilhão em barris de petróleo e exporta para a Argélia apenas US$ 300 milhões, principalmente em açúcar. Relações comerciaisJuntamente com a ministra Dilma Roussef e com representantes da Petrobras, viajaram em comissão para a Argélia, representantes de outras empresas, como Embraer, Braskem, Odebrecht e Andrade Gutierrez, que pretendem aumentar a gama de produtos exportados para o país, diminuindo assim o déficit. "Estamos atuando em várias frentes, seja com a Petrobras participando da exploração de petróleo no país ou aumentando as exportações", disse a ministra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.