Petrobras: preço do petróleo continuará elevado e volátil

O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, afirmou hoje que o preço do petróleo no mercado internacional continuará "elevado e mais volátil", pois, segundo ele, "há oferta e demanda para preços elevados". Contudo, na avaliação do executivo, não há motivos para o preço da matéria-prima (commodity) cair ou subir muito a partir de agora, dada a conjuntura internacional. "Não há razão para vermos queda ou grande alta dos preços", disse.No entanto, o executivo ressaltou que as negociações do petróleo no mercado financeiro podem provocar volatilidade. "Os mercados financeiros estão atuando muito com essa commodity e há especulação a respeito do comportamento do preço do petróleo por parte dos investidores, o que pode provocar alta volatilidade", disse Gabrielli, que participa hoje da Offshore Technology Conference, em Houston (EUA). Hoje, na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex) e na Bolsa Intercontinental, em Londres, os contratos futuros de petróleo com vencimento em junho são negociados em nível recorde, acima de US$ 120 o barril. ArubaA Petrobras pode bater o martelo sobre a compra de uma refinaria da americana Valero Energy, localizada em Aruba, no Mar do Caribe, na próxima sexta-feira (dia 9). O diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, afirmou hoje que a direção das duas empresas se reunirá nesse dia para decidir a operação. Costa disse que a companhia brasileira analisa, neste momento, a proposta de aquisição em termos financeiros.No entanto, o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, ressalvou, minutos depois, que "não há um comprometimento" para fechar a aquisição ainda esta semana.A capacidade de processamento da refinaria da Valero, em Aruba, é de 265 mil barris por dia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.