Petrobrás prevê preço elevado do petróleo nos próximos anos

Os preços internacionais do petróleo permanecerão elevados durante um período de 3 a 4 anos, antes de começarem a cair, prevê a Petrobrás. "Isso porque nós estamos tendo hoje uma situação clara de restrição de oferta. Não há possibilidade, no curto prazo, de haver um aumento de oferta que consiga atender ao aumento da demanda de petróleo", explicou o diretor financeiro da Petrobrás, José Gabrielli de Azevedo, em entrevista ao Espaço Aberto, da "Globo News". José Gabrielli acha que os recentes aumentos têm impacto muito menor do que já tiveram no passado para os consumidores americanos, europeus e japoneses. "É por isso que o preço atinge esse nível atual e a economia americana continua crescendo." Segundo Gabrielli, a Petrobrás ainda está analisando as recentes mudanças na legislação boliviana, mas adiantou que elas deverão provocar uma redução dos investimentos da estatal naquele país. "As mudanças foram muito rápidas e nós ainda não temos uma avaliação completa dos impactos dos últimos decretos", ressalvou o executivo. Em sua avaliação, a imprensa estaria "exagerando" na divulgação dos efeitos dos decretos lançados pelo governo boliviano. Ele afirmou que não se trata de uma intervenção daquele governo na exploração de gás, mas apenas uma auditoria das quantidades produzidas. "Evidentemente que isso cria uma instabilidade regulatória e vai afetar os nossos investimentos futuros na Bolívia, mas nós estamos seguindo a regra legislativa do país", finalizou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.