Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Petrobras puxa recuperação e Bovespa sobe 1,9%

O enfraquecimento da ação vendedorade estrangeiros contra as ações de maior liquidez do mercadoacionário doméstico levou a Bolsa de Valores de São Paulo àsegunda alta consecutiva. Apoiado sobretudo no bom desempenho de Petrobras, oIbovespa subiu 1,9 por cento, chegando aos 57.542 pontos. Ogiro financeiro foi de 5,44 bilhões de reais. O movimento foi lastreado por um comportamento maismoderado das bolsas de Nova York e dos mercados de commodities.Na Bolsa de Nova York, o índice Dow Jones subiu 0,35 por cento. "O ambiente melhorou bastante lá fora e permitiu arecuperação de algumas ações que tinham sido bastantecastigadas", avaliou Valmir Celestino, gestor de renda variáveldo banco Safra. Assim, mesmo com a queda do barril do petróleo para a faixados 118 dólares, as ações preferenciais da Petrobras, as demaior peso no índice, subiram 3,4 por cento, para 33,30 reais. O mesmo valeu para o setor de mineração e siderurgia. Asordinárias da Companhia Siderúrgica Nacional avançaram 2,66 porcento, cotadas a 57,90 reais. As preferenciais da Vale, as maisnegociadas do dia, tiveram ganho de 1,86 por cento, a 36,71reais. Os bancos também contribuíram para o movimento positivo,tendo as ordinárias do Banco do Brasil à frente, subindo 5 porcento, a 24,15 reais. Mas o grande destaque de valorização do dia foram as açõespreferenciais da Votorantim Celulose e Papel, com um salto de 9por cento, a 39,80 reais, depois de a companhia anunciar quevai aumentar sua participação acionária no controle da Aracruz,operação entendida como primeiro passo para uma fusão entre asduas. Na mão contrária, os papéis preferenciais da Gol caíram 2,9por cento, para 18,55 reais, devolvendo parte da impressionantealta de 16 por cento da terça-feira. No mesmo bloco, as ordinárias da JBS Friboi cederam 3,1 porcento, a 6,90 reais, no segundo dia seguido de forte queda,depois que os Estados Unidos proibiram frigoríficos brasileirosde exportar carne bovina industrializada para aquele país. (Edição de Vanessa Stelzer)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.