Petrobras quer reclassificar dutos como infra-estrutura

O gerente-geral da área de Gás e Energia da Petrobras, Djalma Rodrigues, defendeu hoje a classificação da construção de novos gasodutos como investimentos em infra-estrutura. Segundo ele, ao serem tratados como infra-estrutura, os novos empreendimentos poderiam conseguir financiamento com menores juros e prazos mais longos, facilitando a atração de investidores.Atualmente, a construção de gasodutos é tratada como uma operação comercial comum, para a qual os interessados devem buscar linhas de financiamento normais, com garantia de retorno dos dinheiro investido a curto prazo. "Não dá para ganhar dinheiro rapidamente em um gasoduto construído para abastecer um mercado ainda sem gás. É preciso que o mercado seja desenvolvido antes que o investimento tenha retorno", disse o executivo. Ele informou que o assunto está sendo tratado em Brasília, com apoio da ministra de Minas e Energia, Dilma Rousseff.Para Rodrigues, a ampliação da malha de dutos é essencial para o desenvolvimento do País. "O gás natural impulsiona uma série de indústrias, fornecedoras de equipamentos para os consumidores. Será o grande motor da indústria nacional nos próximos anos", previu.Ele defendeu também a "interiorização" das malhas brasileiras de dutos, para reduzir a concentração da economia brasileira nos Estados litorâneos. "Quero fazer a rota do bode", disse, referindo-se a um projeto de tubulação ligando São Paulo a Brasília e, depois, ao Maranhão, passando pelo interior da região Nordeste.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.