Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Petrobras quer reduzir importação de diesel

A Petrobras quer minimizar sua importação de diesel até 2010, informou hoje o gerente geral de Tecnologia de Refino da estatal, Luiz Eduardo Valente Moreira. O produto é o principal item importado pela Petrobras hoje e a previsão é de que este volume poderia aumentar, já que o diesel representa hoje 28% da demanda de combustíveis no País e deve chegar a 39% em 2010.Segundo ele, entretanto, a substituição do derivado importado não ocorreria com o aumento na capacidade de refino da estatal, mas sim com a transformação de óleo combustível - que tem produção excedente e é exportado pela estatal - em óleo diesel.O processo de transformação de um derivado de menor valor agregado em outro depende dos investimentos que a estatal está fazendo na instalação de unidades de craqueamento nas suas refinarias. Pelo menos 37% dos US$ 4,9 bilhões que serão investidos pela estatal nas refinarias até 2006 serão destinados a esta conversão, disse o diretor-gerente de refino da Petrobras, Eider Prudente de Aquino.Hoje, a estatal produz cerca de 600 mil barris por dia e importa cerca de 200 mil barris por dia. Com a conversão, 150 mil barris de óleo combustível deixarão de ser exportados e serão convertidos em barris de óleo diesel. "Não vamos fazer com esta operação com que o Brasil se torne auto-suficiente em óleo diesel, mas reduzir sua dependência do mercado externo de maneira considerável", explicou. Segundo ele, a produção de óleo diesel, mesmo com os investimentos da estatal, será a prioridade de uma nova refinaria que é prevista como sendo necessária para o país. "A produção de nafta, querosene para aviação (QAV) e óleo diesel será a prioridade de uma eventual nova refinaria no país para suprir a demanda."

Agencia Estado,

11 de novembro de 2002 | 19h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.