Petrobras receberá 2ª parcela da Bolívia em agosto

Carta de garantia bancária torna seguro o recebimento dos 50% restantes

Agencia Estado

27 de junho de 2007 | 14h21

O diretor internacional da Petrobras, Nestor Cerveró, disse nesta terça-feira, 26, que a empresa receberá os 50% restantes dos US$ 112 milhões da venda das ações das refinarias na Bolívia em 60 dias a contar de 11 de junho, quando foi paga a primeira parcela, de US$ 56 milhões. Segundo o diretor, junto com o primeiro pagamento, foi entregue uma carta de garantia bancária, que torna seguro o recebimento dos outros 50%.Cerveró disse também que a Petrobras ainda não decidiu se continuará investindo na Bolívia, mas não há nada previsto para o curto prazo. "As análises feitas para os planos de negócios na Bolívia nos próximos anos estão sendo revisadas porque as condições de investimento mudaram muito", disse. E acrescentou: "Para pior." Segundo ele, "as condições de investimento são piores, o que não quer dizer que seja inviável".Ele explicou que 90% dos investimentos atuais da Petrobras naquele País são em exploração e produção de gás e são essas as áreas que interessariam à Petrobras no caso de novos investimentos. "Os investimentos têm que ser analisados à luz das novas condições. Caso haja competitividade e preço para novos investimentos, poderemos aumentar a produção de gás na Bolívia", afirmou. Ele explicou que não há prazo para definição sobre esses possíveis investimentos.

Mais conteúdo sobre:
bolíviapetrobrasrefinarias

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.