Petrobras reduz desconto e preço de gás deve subir

A Petrobras divulgou na noite desta sexta-feira nota oficial informando que a estatal vai reduzir os descontos nos preços para as distribuidoras que compram o gás natural importado da Bolívia. A empresa não menciona índices percentuais, mas informações obtidas pelo Estado indicam que as reduções dos descontos resultarão em aumentos pequenos para o consumidor, inferiores a 5% em relação ao patamar atual.A distribuidora estatal Compagas, controlada pelo governo paranaense, enviou carta à empresa, onde manifesta o receio de aumento de 27% já em agosto e outro ajuste de mais 19% em outubro, o que resultaria em aumento acumulado de 50% em relação ao patamar atual.Na nota divulgada nesta sexta-feira, a Petrobras informa que o ajuste resulta do aumento de preços do gás natural adquirido pela Petrobras junto à boliviana YPFB desde o início deste mês. A empresa garante que os incentivos serão praticados "em relação ao preço de contrato, mantendo ainda uma parcela desses incentivos nos meses de agosto e setembro". Ou seja, o aumento maior virá em outubro.Ainda segundo a Petrobras, a decisão de rever a política de incentivos foi comunicada às distribuidoras na última terça-feira, dia 26. "Analisando considerações colocadas após o comunicado, referentes, entre outras, ao curto prazo entre o comunicado e o início de sua aplicação, e também à forma de retirada dos incentivos, a Petrobras optou por manter, até a conclusão de uma nova avaliação, as condições de incentivo que vinha praticando espontaneamente", conclui a nota.

Agencia Estado,

29 de julho de 2005 | 20h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.