seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Petrobras reduz fornecimento de gás natural no Rio

A Petrobras reduziu em 17% o fornecimento de gás natural para a Companhia de Gás do Rio de Janeiro (CEG) e para a CEG-Rio (que atua no interior do Estado), segundo nota divulgada hoje. "A medida provocou uma redução automática na rede de alta pressão da CEG e da CEG Rio, gerando queda substancial dos volumes entregues às grandes indústrias e postos de GNV", diz a nota. De um total de 7,57 milhões de metros cúbicos fornecidos anteriormente, a Petrobras cortou o fornecimento de 1,3 milhão de metros cúbicos para as duas empresas.Para compensar o corte da Petrobras, a CEG cortou o fornecimento de gás natural para 89 postos de gás natural veicular (GNV) na cidade do Rio. O objetivo é "garantir a segurança do sistema de distribuição e assegurar o fornecimento de gás para residências e comércios", complementa a CEG. Na nota distribuída à imprensa, a CEG afirma que "não concorda com a medida arbitrária e unilateral adotada pela Petrobras, que viola o atual contrato de suprimento".Ainda segundo a nota, "tal medida significa uma redução abrupta dos volumes que vinham sendo fornecidos, sem que as companhias tivessem tempo hábil para aplicar seu Plano de Contingência com o objetivo de minimizar os efeitos dessa medida para todos os clientes industriais e, principalmente, postos de GNV, residências, escolas e hospitais". "A CEG e a CEG RIO lamentam o incômodo gerado aos usuários afetados e informam que estão tomando todas as medidas legais cabíveis, com o apoio do Governo do Estado do Rio de Janeiro, para preservar os direitos das Companhias e de seus clientes, com o objetivo de normalizar o abastecimento à população", conclui a nota.

ALAOR BARBOSA, Agencia Estado

30 de outubro de 2007 | 19h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.