Petrobrás
Petrobrás

Petrobrás reduz preço do gás industrial; botijão de cozinha, provavelmente, só em abril

Alteração de 4,6% se deve a proximidade do fim do inverno na Europa, que diminuiu a demanda pelo insumo; consumidor doméstico só deverá sentir diferença em abril

Denise Luna, O Estado de S.Paulo

06 Fevereiro 2018 | 15h30

A Petrobrás reduziu em 4,6% nesta terça-feira, 6, o preço do GLP (gás liquefeito de petróleo) para as distribuidoras, destinado aos usos industrial e comercial.

A alteração, diz a empresa, deve-se à queda das cotações internacionais do produto, que reflete a proximidade do fim do inverno na Europa. Trocando em miúdos: com a proximidade do fim do frio, cai a demanda pelo gás, que é utilizado como combustível dos aquecedores.

A correção do valor, no entanto, não se aplica ao gás de cozinha, vendido em botijões de até 13 quilos. A explicação da Petrobrás para isso é a nova política preços para o produto doméstico, que só tem revisão de três em três meses. Por isso, a queda atual só será sentida pelo consumidor, provavelmente, em abril. 

Em nota, o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) aproveitou o anúncio da Petrobrás para reclamar a falta de uma política de preços para o GLP empresarial, o que, segundo a instituição, acarreta em uma diferença de preços entre o GLP residencial e o empresarial, mesmo se tratando do mesmo produto.

Segundo o Sindigás, o ágio cobrado pela Petrobrás em relação ao preço praticado no mercado internacional para o produto permanece alto. Os cálculos da instituição apontam para preços 32,82% acima da paridade de importação e 35,20% mais c

Mais conteúdo sobre:
Gás de Cozinha Petrobrás

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.