finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Petrobras revisa produção em 2012 para 3,4 mi barris

A Petrobras divulgou hoje o Plano Estratégico 2020 e o Plano de Negócios 2008-2012, "que mantêm as metas agressivas de crescimento da companhia e reforça os desafios nos mercados de gás natural e biocombustíveis". Segundo a empresa, a estimativa de produção total (Brasil e exterior) foi revisada para 3.494.000 barris diários e a de 2015 fixada em 4.153.000 barris de óleo equivalente por dia (boed).De acordo com a estatal, o planejamento 2008-2012 estabelece as metas de produção de petróleo e gás natural no Brasil: serão 3.058.000 boed em 2012 e 3.455.000 boed em 2015. No refino, mantendo o equilíbrio entre o crescimento da produção e a capacidade das refinarias no País, a carga fresca processada no País em 2012 será de 2.061.000 barris por dia (bpd), com 90% de participação do petróleo nacional. "As metas internacionais também refletem o crescimento integrado da companhia com estimativas de produção de 436.000 boed de óleo e gás em 2012 e processamento de 348.000 bpd nas refinarias no exterior."Conforme o aviso, o plano de investimentos foi ampliado em 29% em relação à estimativa anterior, passando a US$ 112,4 bilhões, até 2012. A cifra representa uma média de US$ 22,5 bilhões por ano, sendo 87% (US$ 97,4 bilhões) no Brasil e 13% (US$ 15,0 bilhões) no exterior."Dos investimentos no Brasil, destaca-se o crescimento nos segmentos de Exploração e Produção (aumento de 32%), Downstream (aumento de 35%) e Petroquímica (aumento de 30%), além da ênfase nos biocombustíveis que receberão US$ 1,5 bilhão", diz o comunicado. "Na atividade internacional, os investimentos serão aplicados principalmente na área de Exploração e Produção, com foco na América Latina, Oeste da África e Golfo do México."CâmbioA expansão dos investimentos, afirmou a Petrobras, deve-se a US$ 13,3 bilhões referentes a novos projetos, US$ 10,9 bilhões a aumento de custos devido ao aquecimento do mercado de equipamentos e serviços do setor, US$ 4,2 bilhões em razão da valorização cambial e o restante a outros fatores tais como mudança no escopo dos projetos, no modelo de negócio, e outros.A empresa disse que no plano de investimentos estão incluídos US$ 18,2 bilhões a serem aplicados pelas diferentes áreas na cadeia brasileira de gás natural, "visando desenvolver, liderar e garantir o suprimento confiável de gás natural ao mercado brasileiro". Os parceiros da Petrobras no setor deverão investir US$ 1,0 bilhão adicional no mesmo período, conforme o aviso."A revisão do plano incorpora, de forma realista, os aumentos do preço do petróleo no mercado internacional. Este aumento gerou reflexos em toda a cadeia produtiva, principalmente no que concerne aos custos de serviços, manutenção, equipamentos e operações especializadas do setor petrolífero, com impactos nos custos de extração e de refino de todas as empresas do setor. O aquecimento da economia mundial também teve reflexo direto em diversos segmentos industriais que compõem a cadeia de fornecedores de insumos e materiais básicos para a indústria."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.