Petrobras suspende conversão de planta em bicombustível

A Petrobras suspendeu os planos de conversão da usina termelétrica Termorio, localizada em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, Rio de Janeiro, em uma planta bicombustíveis - capaz de gerar energia a partir de gás natural ou óleo diesel. A planta, com capacidade de geração de 1.040 megawatts (MW), era uma das cinco unidades que seriam convertidas pela estatal substituírem o gás por diesel. O cancelamento da conversão, segundo alta fonte da Termorio, se deve aos planos da estatal de implementar uma planta de regaseificação de Gás Natural Liquefeito (GNL) no Estado do Rio. A planta ficaria localizada na Baía de Guanabara, muito próximo ao local onde está a Termorio. Segundo esta fonte, a térmica hoje possui lastro de gás natural para 980 MW e comercializou no leilão de energia ocorrido em dezembro 704 MW, sendo metade para entrar em operação em 2008 e a outra metade em 2010. É bem provável que a térmica comece a despachar estes volumes já a partir da geração com GNL regaseificado. As demais usinas previstas para se tornarem bicombustíveis, pelos planos da Petrobras eram a Termopernambuco, Termobahia, Termoceará e Termofortaleza. Ao que tudo indica pelos novos planos da Petrobras em instalar plantas de regaseificação no Nordeste, também devem ser suspensas as conversões das duas unidades no Ceará. Cancelamento No início desta semana, a Petrobras cancelou os investimentos que faria num terminal portuário de combustíveis que seria instalado em Pecém, Pernambuco, e transferiu os recursos para uma unidade semelhante a ser agora implementada no Ceará. O terminal offshore (utilizando navios de estocagem e regaseificação), terá capacidade para 6 milhões de metros cúbicos por dia, e deve estar operando a partir do segundo semestre de 2008. Os planos para o Ceará, também incluem a construção de gasodutos, que vão levar o GNL regaseificado para as usinas térmicas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.