Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Petrobrás tem autonomia e liberdade para decidir sobre combustíveis, afirma Onyx

Ministro-chefe da Casa Civil participa de reunião com Bolsonaro e presidente da estatal para discutir política de preços

Amanda Pupo, Lorenna Rodrigues e Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

16 de abril de 2019 | 15h24

BRASÍLIA - Ao comentar sobre a reunião que será realizada entre o presidente Jair Bolsonaro e o presidente da Petrobrás, Roberto Castello Branco, na tarde desta terça-feira, 16, o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que a estatal tem autonomia e liberdade para "exercitar aquilo que é necessário do ponto de vista de política de combustíveis".

"Vai haver reunião agora a tarde com o presidente, pessoal da Economia e Petrobrás, e irão discutir esse tema (em torno do combustível). Agora o governo sempre disse que a Petrobrás tem autonomia e liberdade para exercitar aquilo que é necessário do ponto de vista de política de combustíveis", disse Onyx durante coletiva de imprensa em que o governo anunciou medidas para o setor de transporte rodoviário.

O encontro entre Bolsonaro e o presidente da companhia a está previsto para acontecer às 16h30, no Palácio do Planalto, e também contará com a presença de Onyx, do ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, do ministro da Economia, Paulo Guedes, de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e do diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, Décio Oddone. 

Dinheiro para rodovias

Sobre a origem dos R$ 2 bilhões que serão voltados a conclusão de obras importantes e manutenção de rodovias essenciais, Onyx afirmou que a equipe econômica fará um "rateio" na coluna de despesas para que todos possam contribuir com a medida.

Ele lembrou também que recentemente outros ministérios também receberam recursos, como  assim como o Ministério da Infraestrutura recebeu esses recursos, o ministério do Desenvolvimento também recebeu para manutenção do programa Minha Casa Minha Vida, como também o Ministério da Defesa para o projeto 'Acolhida'. 

"Houve um grande esforço no sentido de poder contemplar, apesar das dificuldades orçamentárias, aquilo que verdadeiramente mexe na vida da sociedade brasileira. Equipe de economia vai fazer, na coluna de despesas, um rateio entre todos, cada um vai dar uma contribuição para permitir melhora nas estradas brasileiras", disse Onyx. 

Na coletiva, o governo informou que vai concluir a pavimentação da BR-163 até Mirituba e finalizar a rodovia na parte que depende do governo federal. Ele citou ainda a recuperação de BR-135, duplicação da BR-101 (BA) e 116 (RS). Segundo o ministro, o principal esforço do governo será construir uma referência de piso para o preço do frete que seja aceito por todos. "Modelar preço do frete não é uma tarefa simples. O trabalho está pronto e vamos debater", afirmou.

Novo prazo de validade da CNH

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, afirmou que as mudanças no prazo de validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), anunciadas na semana passada pelo governo, também estão relacionadas às demandas dos caminhoneiros. A proposta determina a validade de 10 anos do documento, o que foi citado pelo ministro. "Isso tem muito a ver com as demandas do caminhoneiro também, para tornar a vida dele mais fácil e mais barata", disse o ministro.

Tudo o que sabemos sobre:
Onyx LorenzoniPetrobrás

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.