AFP
AFP

‘Petrobrás tem liberdade e vai atuar para praticar preços competitivos’, diz diretor financeiro

Depois da divulgação do balanço na sexta-feira, Ivan Monteiro afirmou em teleconferência com investidores que redução da dívida da empresa é prioridade para a diretoria

Antonio Pita e Fernanda Nunes, O Estado de S. Paulo

18 Maio 2015 | 13h29


O diretor Financeiro da Petrobrás, Ivan Monteiro, reafirmou que a estatal "tem liberdade e vai praticar preços competitivos e de mercado". Segundo ele, esse é um "compromisso" da companhia com acionistas e também com o mercado de dívidas, uma vez que a redução de alavancagem é tida como prioridade pela atual diretoria. Monteiro participa de teleconferência com investidores, após a divulgação do balanço na sexta-feira.

"Vou reiterar que a companhia tem a liberdade e vai atuar para praticar preços competitivos e de mercado. Como companhia de mercado aberto, temos compromissos importantes para honrar no mercado de dívida e obrigações para apresentar resultados para os acionistas, aqueles que escolheram aplicar na companhia. Não pode ser outra postura da diretoria executiva da Petrobrás", completou.

Ivan Monteiro reforçou que a estatal vai buscar a redução dos indicadores de alavancagem, mas não com uma única medida "e sim por um conjunto de medidas importantes". Segundo o executivo, as medidas estão sendo discutidas com a diretoria e área técnica para apresentar no plano de negócios.

"Desalavancagem não vai se dar por uma medida, mas por um conjunto de medidas importantes. Isso virá com a revisão do plano de negócios. Já há amplo debate na companhia sobre a revisão. Esse debate vai ser catalizado com reunião entre diretores e equipe técnica para apresentar ao conselho de administração", reforçou Monteiro.

Mais conteúdo sobre:
petrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.