Reprodução
Reprodução

Petrobrás tira do ar campanha para melhorar imagem

Decisão foi tomada após o Conar pedir a mudança na campanha 'Petrobrás - Ontem, hoje e sempre superando desafios. Todos eles'

Idiana Tomazelli e Mariana Sallowicz, O Estado de S. Paulo

25 de março de 2015 | 10h38


A Petrobrás tirou do ar a campanha 'superação', criada para tentar reverter a crise de imagem desencadeada pelas denúncias de corrupção na estatal. 

A estatal confirmou que recebeu no fim da tarde de segunda-feira, 23, a notificação do Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) pedindo a mudança na campanha "Petrobrás - Ontem, hoje e sempre superando desafios. Todos eles". 

A empresa afirmou que providenciou a suspensão imediata da publicidade em todas as mídias. "A companhia está analisando as informações recém recebidas para definir que procedimento irá adotar", informou ao Broadcast, serviço de informações em tempo real da Agência Estado.

Na terça, 24, a Petrobrás havia informado que aguardava a comunicação do conselho. O Conar, por sua vez, disse que já havia encaminhado à companhia e a suas agências de publicidade, via Correios, a comunicação oficial sobre o resultado do julgamento, realizado no último dia 12, em que foi determinada a mudança na propaganda.

O conselho analisou reclamação apresentada no início do ano pelo deputado federal José Carlos Aleluia (DEM-BA). O congressista disse que a peça publicitária pode provocar confusão ao mencionar fatos históricos com os desafios que surgiram por causa das denúncias de corrupção na empresa. Aleluia cita que a campanha relaciona a descoberta dos primeiros poços de petróleo, ou mesmo do pré-sal, com as consequências da Operação Lava Jato na empresa.

No julgamento, o conselho determinou que a propaganda pode levar à confusão ao serem apresentados, de maneira equivalente, os desafios atuais, decorrentes de denúncias, aos entraves históricos já vencidos pela empresa.

Diante da decisão do Conar, a Petrobrás foi notificada na segunda-feira às 16h13 e solicitou no mesmo dia às três agências de publicidade que a atendem (Heads Propaganda, FCB Brasil e NBS) a retirada do conteúdo de circulação. Segundo documentos encaminhados pela estatal à reportagem, a campanha publicitária não foi ao ar desde terça-feira, 24.

O conselho não estabelece multas para o não cumprimento de suas determinações, mas os veículos de comunicação são frequentemente notificados sobre as decisões, e a praxe é cumprir as recomendações do Conar. Também não havia sido fixado um prazo para a mudança. A Petrobrás diz ter até o dia 6 de abril de 2015 para recorrer da decisão.

Comunicação Institucional. A Petrobrás também informou na nota que Luís Fernando Nery está à frente do cargo de gerente executivo de Comunicação Institucional da estatal. Ele foi nomeado pela diretoria da Petrobrás na sexta-feira, 20, dois dias após o afastamento de Wilson Santarosa, que estava no posto desde 2003. Sindicalista de carreira, Santarosa havia sido indicado pelo ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, e era considerado um homem do Partido dos Trabalhadores (PT) na estatal.

A Gerência de Comunicação Institucional é responsável por patrocínios, contratos de publicidade, atendimento à imprensa, e planejamento institucional da marca. No último ano, contou com um orçamento de cerca de R$ 1,2 bilhão. 

Tudo o que sabemos sobre:
PetrobrásSuperação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.