Petrobras turbina Ibovespa para máxima desde abril

A disparada das ações da Petrobras no dia de precificação dos novos papéis que serão emitidos pela estatal em sua capitalização e o recorde do emprego no Brasil ajudaram o Ibovespa a fechar esta quinta-feira no maior nível em cinco meses, mesmo com a queda em Wall Street.

SILVIO CASCIONE, REUTERS

23 de setembro de 2010 | 18h32

O principal índice das ações brasileiras subiu 0,69 por cento, para 68.794 pontos. É o maior patamar de fechamento desde 26 de abril. O giro do pregão foi de 9,17 bilhões de reais, ante média diária de 6 bilhões de reais em setembro.

A Petrobras foi a principal responsável pelo desempenho do Ibovespa, com alta de 3,16 por cento das ações preferenciais, a 26,80 reais, e de 1,92 por cento das ordinárias, a 30,25 reais.

Os investidores demonstraram satisfação com a demanda pelas ações da estatal dentro do processo de capitalização. O preço das novas ações será definido em reunião do Conselho de Administração, ainda nesta quinta.

A queda do desemprego a 6,7 por cento em agosto, para o menor patamar já registrado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) desde o início da série histórica, em 2002, também ajudou outras ações a terem altas expressivas, como Lojas Renner, que subiu 2,62 por cento, a 56,70 reais, e Rossi, com alta de 2,32 por cento, a 16,73 reais.

"Lojas Renner conseguiu reagir hoje bastante em cima dos dados de mercado de trabalho, com continuidade do aumento da renda, queda do desemprego", disse a analista Kelly Trentin, da corretora Spinelli. "Nessa linha, a gente teve (alta em) ações da Telemar, da Rossi, do Banco do Brasil, nessa toada de economia brasileira ainda com desempenho bastante favorável", completou.

A ação da petroquímica Braskem, que na véspera recebeu sinal verde da Secretaria de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda (Seae) para a compra da Quattor, teve alta de 3,49 por cento, a 16,31 reais.

Na ponta negativa, as ações ligadas a metais limitaram a alta do Ibovespa. A maior baixa percentual ficou com a Gerdau Metalúrgica, com queda de 2,22 por cento, a 28,16 reais.

A mineradora Vale viu suas ações preferenciais ficarem praticamente estáveis, com leve alta de 0,18 por cento, a 43,43 reais, e o segundo maior volume do pregão.

Em Nova York, a fraqueza de indicadores econômicos nos Estados Unidos e na Europa foi o principal motivo para a queda de 0,7 e 0,8 por cento dos índices Dow Jones e Standard & Poor's 500, respectivamente.

Tudo o que sabemos sobre:
BOVESPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.