Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Petrobrás vai investir R$ 8,26 bi em refinarias em 2012

Segundo a companhia, o objetivo é garantir o atendimento ao crescente mercado nacional de derivados

MONICA CIARELLI , SABRINA VALLE / RIO, O Estado de S.Paulo

22 de dezembro de 2011 | 03h03

A Petrobrás anunciou ontem investimentos de R$ 8,26 bilhões para modernização de seu parque de refino em 2012. A notícia veio um dia após o diretor de Abastecimento da estatal, Paulo Roberto Costa, prever para o ano que vem importações ainda maiores de gasolina. Uma das justificativas é a limitação das refinarias brasileiras, que não têm capacidade para aumentar a produção.

Em nota, a Petrobrás explica que o objetivo é de garantir o compromisso de atendimento ao crescente mercado nacional de derivados.

O investimento não inclui novas refinarias, além das já anunciadas pela companhia, como a de Abreu e Lima, em Pernambuco, o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) e a Refinaria Premium I, no Maranhão. O investimento vai se concentrar na melhora da qualidade do refino. No caso da gasolina, estão previstas novas unidades de tratamento nas refinarias de Capuava (Recap), Presidente Getúlio Vargas (Replan), em Paulínia e Henrique Lage (Revap), todas em São Paulo.

"Em 2011, 18 novas unidades entraram em operação nas refinarias, visando à melhoria operacional, adequação ambiental das unidades, eficiência energética e flexibilização da produção de derivados", diz a nota.

O orçamento inclui ainda investimento em diesel, o combustível mais usado no País. Parte dos recursos é destinada à ampliação do fornecimento do diesel S-50, com baixo teor de enxofre, que começa a ser distribuído em nível nacional em 1.º de janeiro de 2012. Também serão realizadas obras para movimentação e segregação do diesel S-10, disponível no mercado em 2013.

"O uso do diesel S-50 nos novos motores resultará na redução de, no mínimo, 80% da emissão de material particulado. Para a redução do teor de enxofre do diesel, novas unidades de hidrotratamento entrarão em operação nos próximos meses nas refinarias de Capuava (Recap), em São Paulo, Landulpho Alves, na Bahia e Presidente Getúlio Vargas (Repar), no Paraná."

No comunicado, a Petrobrás garantiu que atenderá ao aumento da demanda de querosene de aviação decorrente da expectativa de mais voos domésticos e internacionais. Da mesma forma, as vendas de asfalto crescerão para fazer frente aos investimentos de infraestrutura da malha rodoviária. "Existem perspectivas para o crescimento das vendas de bunker (óleo combustível para navios) nos portos brasileiros, com destaque para a retomada das vendas no porto de São Luís", acrescenta.

Na área de logística, o primeiro navio do programa EBN, que prevê a construção de embarcações no Brasil por empresas brasileiras de navegação e a disponibilização dos mesmos para a Petrobrás em afretamentos de longo prazo, será entregue em 2012. Terá início ainda a construção de outros navios dentre os 39 já contratados. Na Refinaria Potiguar Clara Camarão será concluído o lançamento de duto submarino até um quadro de boias, sistema que suportará a entrega e expedição de derivados por via marítima.

Além disso, para 2012 está prevista a conclusão da construção e a entrada em operação de dois terminais de GLP (gás de cozinha) e C5+ (combustível natural utilizado pela indústria petroquímica) em Barra do Riacho (ES) e nas Ilhas Redonda e Comprida (RJ). "Esses novos terminais permitirão o aumento da capacidade de escoamento de líquidos de gás natural, oriundos da crescente produção da Petrobrás."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.