Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Petrobras vai investir US$ 150 milhões na Argentina

A Petrobras investirá US$ 150 milhões de dólares em seus negócios da Argentina, neste ano. O anúncio foi feito pelo presidente da empresa, José Dutra, em entrevista à imprensa argentina. Embora a imprensa brasileira tenha procurado a assessoria da Petrobras para ouvir o presidente da companhia, os correspondentes brasileiros na Argentina não tiveram acesso à entrevista. Dutra disse, segundo os jornais argentinos, que a Petrobras investirá US$ 300 milhões de dólares na região, em 2003, dos quais, US$ 150 milhões serão destinados à Argentina. Ele afirmou que confia na recuperação da Argentina mas fez uma estimativa conservadora de que o PIB argentino crescerá somente 3% ,neste ano, ante uma projeção de 4 a 5%, feita pelo governo. Até mesmo o FMI prevê que o PIB argentino terá um crescimento de 4%. José Dutra confirmou que a Petrobras venderá a Transener, a empresa transportadora de energia, adquirida pela estatal brasileira junto com a compra das ações da Pecom. Ele disse que a Transener não forma parte do núcleo de negócios da companhia."Não vamos embromar o governo argentino", afirmou Dutra para tranquilizar os boatos que surgiram, desde a aprovação do negócio, na semana passada, de que a Petrobras acabaria não vendendo a Transener. Porém, José Dutra não especificou os prazos para que esta venda ocorra. O desprendimento destes ativos foi a condição imposta pelo governo argentino para destravar a aprovação do negócio de compra da Pecom, já que o presidente Eduardo Duhalde era contra a inclusão da Transener no pacote de ações, por considerá-la estratégica para o desenvolvimento nacional. Segundo o jornal La Nación, uma fonte teria informado que a venda ocorreria depois que a dívida do concessionário, hoje em default e com US$ 400 milhões de dólares de passivo, for reestruturada e as tarifas renegociadas. O jornal pondera que se for assim, há duas questões a serem consideradas: por um lado, afugenta as intenções de qualquer grupo argentino que quiser aproveitar o baixo valor que as atuais condições lhe dão ao ativo. Por outro, fica claro que os prazos podem alongar-se muito mais do que se supõe, porque o próprio presidente eleito, Néstor Kirchner, afirma que a renegociação de tarifas será extensa e com leve impacto entre os consumidores. O jornal El Cronista destaca a realização da primeira reunião da diretoria da Petrobras Energia, a nova razão social da ex-Pecom, e a nomeação de três executivos brasileiros em áreas que pesam no dia a dia: Exploração e Produção (Carlos Alberto Oliveira substituirá Guillermo Daniel), Meio Ambiente (Rui Fonseca substitui Eduardo Labbé) e Imagem (Luiz Fonseca). Todas as informações foram extraídas dos jornais argentinos desta quinta-feira.

Agencia Estado,

22 de maio de 2003 | 09h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.