Petrobras vai usar Mexilhão para escoar gás de Tupi

O plano piloto da Petrobras para o campo marítimo de Tupi, na Bacia de Santos, prevê além da produção de 100 mil barris por dia de óleo outros 3 milhões de metros cúbicos por dia de gás. Segundo o gerente-geral da Unidade de Negócios da Bacia de Santos da Petrobras, José Luiz Marcusso, essa oferta de gás será escoada para o continente pela plataforma fixa de Mexilhão, também localizada na Bacia de Santos. "Aproveitamos a plataforma de Mexilhão e escoamos o gás para a Unidade de Tratamento de Gás Monteiro Lobato (UTGCA), em Caraguatatuba (SP)", explicou.De acordo com o executivo, a UTGCA é um investimento importante porque permitirá o desenvolvimento inicial dos projetos de produção da Bacia de Santos. "A UTGCA processará a produção inicial de Mexilhão, Tambaú e Uruguá, o que totaliza 17 milhões de m³/d de gás. Ainda assim, é perfeitamente possível processar os outros 3 milhões de m³/d de Tupi", justificou Marcusso.Sobre o campo de Tupi, o executivo afirmou que a Petrobras executará entre o final de 2008 e início de 2009 um procedimento chamado de Teste de Longa Duração, que consiste na colocação de um navio de pequeno para produzir na área a fim de permitir maior conhecimento das características do campo. "Depois disso, iniciaremos o projeto piloto, que deve ocorrer entre o final de 2009 e início de 2010", contou o executivo. No campo de Tupi, cuja descoberta foi anunciada no final do ano passado, a Petrobras estima ter encontrado entre 5 bilhões e 8 bilhões de barris de petróleo.JúpiterSobre o campo de Júpiter, Marcusso reafirmou a posição da estatal de que ainda não é possível estimar o tamanho da reserva, uma vez que o poço não foi testado por conta de dificuldades operacionais da sonda que trabalhava no local. "Acredito que até o final do ano poderemos deslocar um novo equipamento para o campo de Júpiter", comentou.A Petrobras anunciou na segunda-feira passada a descoberta do campo de Júpiter, também abaixo da camada de sal na Bacia de Santos. Segundo a companhia, trata-se de um reservatório de gás natural, 37 quilômetros a leste das reservas gigantes de Tupi.Marcusso disse que a Petrobras trabalha com a expectativa de colocar o campo de Júpiter em operação em 2014, como já havia dito o diretor de Exploração e Produção, Guilherme Estrella. "O diretor Estrella deu esse prazo comparativamente às condições de Tupi. Mas vamos trabalhar nessa data, porque a reserva só tem valor quando for monetizada", afirmou o executivo.Sondas em operaçãoO gerente da unidade de Santos da Petrobras disse que, em 2009, 14 sondas estarão em operação para executar novas perfurações na Bacia de Santos. "Hoje, temos oito sondas operando. Até o final do ano teremos mais três sondas para perfurações em lâmina d''água de 700 metros. Em 2009, serão 14 sondas."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.