Petrobras, Vale e Embraer lideram exportações brasileiras

Dados da balança em 2007 mostram o comércio exterior é concentrado em um número pequeno de empresas

Paula Puliti, da Agência Estado,

29 de janeiro de 2008 | 15h24

O perfil das exportações brasileiras pouco se alterou no ano passado, segundo os resultados consolidados da balança comercial de 2007 divulgados nesta terça-feira, 29, pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC). Os resultados mais expressivos continuaram com as maiores empresas do País, algumas das quais também grandes importadoras. E a fatia delas na balança também aumentou em 2007, mostrando novamente que o comércio exterior brasileiro é concentrado em um número pequeno de empresas. Os destaques na lista divulgada nesta terça são Petrobras, Vale, Embraer, Bunge Alimentos e Volkswagen do Brasil. Exceto a Vale, todas as outras são também fortes importadoras. A Petrobras encabeça a lista de maior exportadora e maior importadora de 2007, com vendas externas de US$ 13,6 bilhões, alta de 22,9% sobre 2006. A participação da petrolífera na balança subiu de 8% em 2006 para 8,4% no ano passado. A título de comparação, as exportações da Petrobras em 2006 haviam crescido 46% sobre 2005. Na ponta importadora, a Petrobras comprou US$ 15,3 bilhões, alta de 37,1% contra 2006. A participação da empresa nas importações totais registrou leve alta, de 12,2% para 12,7%. A Vale também manteve a segunda posição na lista das maiores exportadoras. Vendeu US$ 7,9 bilhões, uma alta de 31,9% em relação a 2006, porcentual melhor do que o registrado em 2006 e 2005, de 24%. Também elevou sua participação na balança, de 4,3% em 2006 para 4,9% em 2007. Na lista de importações, aparece em 45º lugar, com US$ 391 milhões, queda de 40% sobre o ano anterior. A Embraer assegurou em 2007 a posição de terceira maior exportadora e segunda maior importadora do País. Vendeu no ano passado US$ 4,7 bilhões, alta de 44, 4% ante 2006, e importou US$ 2,9 bilhões (+33,6%). Sua participação nas exportações totais também cresceu no período, de 2,3% para 2,9%. Em 2006, as exportações da Empresa Brasileira de Aeronáutica ficaram praticamente estáveis ante 2005, com aumento de apenas 0,08%. A Bunge Alimentos desbancou a Volkswagen do quarto lugar entre as maiores exportadoras. Vendeu ao exterior US$ 3 bilhões, alta de 34,7% sobre 2007. Sua participação cresceu de 1,6% em 2006 para 1,9%. A empresa foi a sétima maior importadora, com compras de US$1,2 bilhão, alta de 103,4% ante 2006. A Volkswagen do Brasil caiu para o quinto lugar entre as maiores exportadoras. Vendeu 2,1 bilhões, queda de 6,77% ante 2006. A participação na balança caiu de 1,65% para 1,32%. A Volks foi a nona maior importadora em 2007, com US$ 1 bilhão, alta de 37,8% ante o ano anterior. A Sadia foi a sexta maior exportadora no ano passado, seguida por Cargill (sétima), GM do Brasil (oitava), Ford (nona) e DaimlerChrysler (décima).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.