finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Petrobrás vende fatia na Gasmig por R$ 600 mi

Negócio faz parte doprocesso de venda deativos do grupo, que busca recursos para bancar seu plano de investimentos

FERNANDA NUNES / RIO, FÁTIMA LARANJEIRAS / SÃO PAULO, O Estado de S.Paulo

19 de julho de 2014 | 02h01

O Conselho de Administração da Petrobrás aprovou ontem a venda de mais um ativo, dentro do seu plano de desinvestimento, que tem como objetivo a geração de caixa para o pesado orçamento da estatal, que prevê desembolsos de US$ 220,6 bilhões até 2018. A fatia de 40% da empresa na distribuidora estatal mineira de gás Gasmig será repassada à Gas Natural Fenosa, controladora da distribuidora fluminense CEG, por R$ 600 milhões.

Ao todo, a Petrobrás planeja vender ativos no valor total de US$ 11 bilhões, de 2014 a 2018. Com o compromisso de produzir sozinha em quatro novos campos na Bacia de Santos, a companhia assumiu, apenas neste ano, investimentos adicionais de US$ 50,7 bilhões até 2017.

A Gasmig é controlada pela mineira Cemig, distribuidora de energia elétrica estatal, que tem 59,57 % das ações da empresa de gás. Com a conclusão do acordo com a Petrobrás, o governo de Minas amplia a sua participação na indústria fluminense de energia. A Gas Natural Fenosa, nova sócia da Gasmig, possui um projeto de interligação da rede de transporte dos dois Estados, o que irá permitir a exploração conjunta dos mercados do Rio e de Minas. Além disso, a Cemig controla a distribuidora fluminense de energia elétrica Light. Energia elétrica e gás são duas fontes complementares.

Produção. A Petrobrás anunciou ontem que a produção de petróleo no Brasil atingiu a marca de 2,008 milhões de barris por dia (bpd) em junho, uma expansão de 1,7% em relação ao mês anterior. Na comparação com junho de 2013, houve acréscimo de aproximadamente 1,5%.

No segmento de gás natural, a produção atingiu 66,4 milhões de metros cúbicos diários em junho, um novo recorde. O montante representa uma expansão de 1,5% em relação ao mês anterior e de mais de 4% na comparação com junho de 2013.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.