AFP Photo/Evaristo Sa
AFP Photo/Evaristo Sa

Petrobrás 'vira uma página' ao reconhecer perdas com corrupção, afirma Dilma

Presidente comentou que com a publicação do balanço auditado a estatal supera seus problemas de gestão

Rafael Moraes Moura e Tânia Monteiro, O Estado de S. Paulo

24 Abril 2015 | 15h46


Dois dias depois de a Petrobrás reconhecer em balanço financeiro uma perda de R$ 6,2 bilhões por causa de gastos relacionados à corrupção, a presidente Dilma Rousseff disse nesta sexta-feira, 24, que a estatal "vira uma página", "acerta o seu passo" e "superou os seus problemas de gestão" associados ao esquema de corrupção revelado pela Operação Lava Jato.

A Petrobrás reconheceu em seu balanço financeiro de 2014, divulgado no dia 22 de abril, a perda de R$ 6,2 bilhões por causa de gastos relacionados à corrupção, feitos de 2004 a 2012, e identificados nas investigações da operação Lava Jato, da Polícia Federal. Outros R$ 44,6 bilhões foram registrados como perdas após revisão no valor de ativos. Com isso, registrou prejuízo de R$ 21,6 bilhões em 2014, o primeiro resultado negativo anual desde 1991.

"Eu considero muito importante a aprovação do balanço. A Petrobrás vira uma página, acerta o seu passo e eu tenho certeza que a Petrobrás vai dar ainda muitas alegrias nos próximos meses e anos", disse Dilma, em uma rápida declaração a jornalistas, após almoço com a presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, no Palácio Itamaraty.

"Ao concluir e registrar o seu balanço ela mostra também que superou os seus problemas de gestão ligados à questão da Lava Jato, que porventura ainda estivesse pesando", comentou a presidente, que não respondeu a perguntas sobre a dimensão do prejuízo e da corrupção na empresa.

Prêmio. Em sua fala, Dilma lembrou que a Petrobrás receberá em maio, em Houston (EUA), o prêmio OTC Distinguished AchievementAward for Companies, Organizations, and Institutions em reconhecimento ao conjunto de tecnologias desenvolvidas para a produção da camada pré-Sal.

"Inclusive eu acho interessante o fato de ela estar recebendo o prêmio na OTC, não só porque ela é uma grande empresa, do ponto de vista financeiro, como de qualquer lado que você olhe, pelo tamanho dela, pela capacidade de emprego que ela gera", afirmou a presidente.

"Mas a Petrobrás é uma grande empresa pela capacidade de gerar tecnologia, ela está sendo premiada pelo fato de ela ter conseguido solucionar, com tecnologia nacional, obviamente, se apropriando de todos os conhecimentos disponíveis, mas ela está sendo premiada por ter resolvido como explorar petróleo em águas profundas ou superprofundas, que tem temperaturas e pressões extremas", destacou Dilma.

Mais cedo, ao chegar ao Palácio Itamaraty para o almoço com a presidente sul-coreana, a presidente havia dito que "sem sombra de dúvida" a divulgação do balanço da estatal marca uma nova era para a empresa.



Mais conteúdo sobre:
dilma rousseffpetrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.