André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Petrobrás voltou a ser motivo de orgulho para todos os brasileiros, diz Temer

Presidente enfatizou que a estatal permanecerá como referência de profissionalismo e excelência no Brasil e no mundo

Daiene Cardoso, Idiana Tomazelli e Eduardo Rodrigues, O Estado de S.Paulo

21 Dezembro 2017 | 18h02

BRASÍLIA - Durante cerimônia no Palácio do Planalto para lançar o plano de negócios 2018-2022 da Petrobrás, o presidente Michel Temer disse que a estatal voltou a ser motivo de orgulho para os brasileiros. "Conseguimos reerguer a Petrobrás e cuidaremos para que permaneça como referência", disse Temer na solenidade.

O presidente afirmou que antes a empresa era vista como um "palavrão" e elogiou o presidente da estatal, Pedro Parente, por reerguer a companhia e trazer injeção de serenidade, credibilidade e eficiência "que a conjuntura exigia". Ele enfatizou que a estatal permanecerá como referência de profissionalismo e excelência no Brasil e no mundo.

Temer lembrou que, no início de seu governo, o País vivia crise sem precedentes, com um "ciclo perverso de recessão". "Conseguimos combater todos esses males", gabou-se. Para ele, a geração de empregos é fruto da confiança que "renasce" no País e que chegaram até aqui com a conjugação de esforços entre Executivo e Congresso Nacional.

++ Cade aprova venda pela Petrobras do campo de Azulão para a Eneva 

O presidente disse que se no passado houve "abusos na Petrobrás", hoje eles foram eliminados. Em seu discurso, o peemedebista disse que o plano para a estatal não é populista e sim responsável. Em defesa de seu governo, Temer destacou que houve responsabilidade do governo ao propor o teto de gastos por prazo mínimo de 10 anos.

Após quatro cortes, a Petrobrás voltou a ampliar seu plano de investimentos e anunciou que fará aportes de US$ 74,5 bilhões no período de 2018 a 2022, conforme Plano de Negócios e Gestão (PGN) anunciado nesta quinta-feira. O aumento é de 0,5% em relação ao plano 2017-2021, anunciado no ano passado. Na ocasião, a companhia havia cortado em 25% os aportes na comparação com o plano anterior.

++ Consórcios fazem propostas por rede de gasodutos da Petrobrás

Desse total, US$ 60,3 bilhões serão destinados para exploração e produção. Outros US$ 13,1 bilhões irão para investimentos em refino e gás natural.

A estatal espera alcançar uma produção total de óleo e gás, no Brasil e no exterior, de 3,55 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed) em 2022. Desse total, 2,88 milhões de barris por dia (bpd) de óleo e líquido de gás natural (LGN) seria produzidos no Brasil, já considerando os investimentos, as parcerias e os desinvestimentos. No plano anterior, a estatal projetava 2,77 milhões de barris diários de petróleo, no Brasil, em 2021.

Mais conteúdo sobre:
Petrobrás Michel Temer

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.