Petroleiros adiam greve de cinco dias

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) divulgou comunicado hoje informando que foi adiada a greve de cinco dias com parada e controle de produção, que estava prevista para ter início dia 19. A nova data para a greve ainda não foi definida pelos petroleiros, de acordo a Assessoria de Imprensa da FUP.A categoria explica que "os petroleiros estão rejeitando em todo o País a contraproposta apresentada pela Petrobras", mas que as assembléias dos petroleiros, realizadas para definir se haveria ou não a greve, não chegaram a um consenso na realização do protesto, no dia 19.De acordo com a federação, ainda há assembléias ocorrendo no Rio Grande do Sul, no Rio de Janeiro e em São Paulo. "A FUP volta à Petrobrás nesta segunda-feira, dia 18 para apresentar o resultado das assembléias e cobrar da empresa uma nova contraproposta, que atenda às principais reivindicações dos petroleiros", disse.Os petroleiros querem 13,2% de reajuste salarial, entre outras reivindicações. Mas na contraproposta apresentada pela Petrobras, de acordo com os petroleiros, "a empresa propõe avanço de um nível salarial (3,9%, em média) para os trabalhadores da ativa, discriminando os 60 mil aposentados e pensionistas", segundo o comunicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.