Petroleiros entram em greve a partir da meia-noite

Os petroleiros vão iniciar àmeia-noite deste domingo uma greve de cinco dias nos principaiscampos de petróleo da Bacia de Campos, disse um dirigentesindical. A Bacia de Campos é responsável por mais de 80 por cento daprodução de 1,8 milhão de barris de petróleo por dia no Brasil.A preocupação com a paralisação ajudou a empurrar para cima opreço mundial do petróleo na semana passada, levando-o aalcançar um novo recorde na sexta-feira, quando ultrapassou 147dólares o barril. "Está mantida para a meia-noite", disse o diretor daFederação Única dos Petroleiros (FUP), José Genivaldo Silva, àReuters. A entidade agrupa vários sindicatos. "A direção da Petrobras fará tudo em seu poder para mantera produção e nós faremos tudo em nosso poder para cumprir nossoobjetivo de interferir com a produção, controlá-la einterrompê-la", disse ele. O sindicato de Campos está pressionando a Petrobras paraque conte o dia de saída dos empregados da plataforma como umdia trabalhado. Silva disse que os trabalhadores chegam a esperar até 10horas para iniciar o trajeto de 40 minutos até a costa depoisque encerram seu período de trabalho na plataforma. Ele afirmou que os petroleiros vão permanecer em todas as42 plataformas de Campos assim que a greve começar e permitirãoque a produção prossiga em pequena escala para que depois elapossa ser retomada facilmente quando for encerrada aparalisação. "A produção não pode ser interrompida. Você tem dereduzi-la senão você perde o poço de acesso", disse ele. A federação realizará uma assembléia na terça-feira paradiscutir a possibilidade de uma greve nacional de cinco dias emtodas as instalações da Petrobras, incluindo refinarias eterminais, para reivindicar uma fatia maior dos lucros daempresa para os trabalhadores. Uma greve nacional de cinco dias realizada pelostrabalhadores da Petrobras em 2001 reduziu seriamente aprodução e forçou o Brasil a importar mais petróleo. Nosúltimos cinco anos, os sindicatos e a empresa resolveram suaspendências sem paralisações que afetassem a produção. (Reportagem de Peter Murphy)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.