Petroleiros iniciam greve em plataformas da PETROBRAS e Campos

Os petroleiros deram inícionesta segunda-feira ao processo de paralisação da maioria dasplataformas da Petrobras na Bacia de Campos, no Rio de Janeiro,como planejado em um plano de greve anunciado pelos empregadosda petrolífera na semana passada. Segundo a Federação Única dos Petroleiros (Fup), 33 das 42plataformas da companhia na bacia passaram a reduzir suaprodução gradualmente às 00h00 até que passem somente aproduzir a energia que consomem. Contudo, a Fup descarta apossibilidade de escassez de petróleo no país. De acordo com o diretor da entidade, José Genivaldo Silva,o risco de falta de petróleo inexiste porque o estoques,segundo ele, são suficientes para abastecer o país durante oscinco dias de greve previstos. A Petrobras não estava imediatamente disponível paracomentar o assunto. Na semana passada os funcionários da maior empresa doBrasil anunciaram uma greve de cinco dias à partir do dia 14,com parada na produção da Bacia de Campos, responsável por 80por cento do petróleo produzido no Brasil. Segundo a Fup e o Sindicato dos Petroleiros no NorteFluminense, as reivindicações são de um maior percentual doslucros da companhia para os trabalhadores e objetiva tambémforçar a Petrobras a considerar o dia de saída dos empregadosda plataforma como um dia de trabalho. (Reportagem de Denise Luna; Texto de Rodolfo Barbosa;Edição de Renato Andrade)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.