Petróleo abateu crescimento na Europa, diz vice do BCE

O vice-presidente do Banco Central Europeu, Lucas Papademos, afirmou que os preços altos do petróleo abateram o crescimento econômico na zona do euro, ao mesmo tempo em que contribuíram para pressões inflacionárias dentro da região. A zona do euro é composta por 15 países da Europa que têm em comum o euro como moeda.Em entrevista à edição de domingo do jornal Eleftheros Typos, Papademos reiterou comentários anteriores de que a inflação na zona do euro ficaria "significativamente" acima de 2% nos próximos meses, antes de desacelerar no final do ano. "De fato, o aumento contínuo e substantivo do preço do petróleo contribuiu para a desaceleração da taxa de crescimento econômico da zona do euro", afirmou Papademos. "Mas, ao mesmo tempo, intensificou as pressões inflacionárias."Papademos disse que o nível atual de juros do BCE tem como foco conter a inflação no médio prazo, mesmo se os crescentes preços de petróleo e alimentos no mundo provocarem alta da inflação no curto prazo. "O objetivo primário da política monetária do BCE é manter a estabilidade de preços no médio prazo", afirmou. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.