Petróleo atinge recorde nos EUA por tensão entre Irã e Israel

Os preços do petróleo nos EstadosUnidos dispararam para fechar em um novo recorde nestasexta-feira, depois de saltarem mais de 11 dólares durante asessão com uma onda de compras após comentários do ministro doTransporte de Israel de que um ataque às instalações nuclearesdo Irã parece "inevitável". Ainda ajudando a elevar os preços, o dólar se enfraqueceucom os fracos dados de emprego nos Estados Unidos e comexpectativas de que o Banco Central Europeu deve elevar a taxade juro. Colaborou para a alta a estimativa do Morgan Stanley de queo petróleo pode atingir 150 dólares até 4 julho. Na Nymex, o contrato julho fechou em recorde a 138,54dólares, saltando 10,75 dólares, ou 8,41 por cento. Durante a sessão, o contrato foi negociado entre 127,80 e onovo recorde intradia de 139,01 dólares, apagando a marcahistórica anterior de 135,09 dólares atingida em 22 de maio.Após o fechamento, a commodity chegou a ampliar o recorde nanegociação eletrônica para 139,12 dólares. No ano, os preços já subiram 44,3 por cento. Em Londres, o petróleo tipo Brent ganhou 10,15 dólares, ou7,96 por cento, fechando a 137,69 dólares por barril, sendonegociado entre 127,23 e 138,12 dólares, também registrando umnovo recorde. Um ataque israelense às instalações nucleares do Irã parece"inevitável" devido ao aparente fracasso das sanções em impedirque Teerã avance com a tecnologia potencial de criar bombas,afirmou uma das autoridades do governo israelense nestasexta-feira. "Se Irã continuar com seu programa para desenvolver armasnucleares, nós iremos atacar. As sanções são ineficazes",afirmou o ministro do Transporte Shaul Mofaz ao jornal degrande circulação Yedioth Ahronoth. (Reportagem de Gene Ramos e Robert Gibbons)

REUTERS

06 de junho de 2008 | 17h44

Tudo o que sabemos sobre:
PETROLEOFECHAATUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.